Agentes de endemias apresentam ao nosso mandato as dificuldades enfrentadas para exercer a profissão em Feira de Santana

Nosso mandato se reuniu com representantes da Associação dos Agentes de Saúde dos Programas de Endemias na última quarta-feira (08), para dialogar sobre as dificuldades enfrentadas pelas associadas e associados da entidade no exercício diário da sua profissão em Feira de Santana.

Luiz Cláudio, Isabel Cristina Fernandes e Daniel Oliveira, membros da diretoria, apresentaram os principais problemas cotidianos que chegam a inviabilizar o próprio cumprimento da carga horária de 8h, tais como a inexistência do auxílio alimentação, a falta de pontos de apoio adequados e sobrecarga de trabalho, devido à defasagem de pessoal, já que o último concurso pra área foi realizado em 1999.

Atualmente o município conta apenas com cerca de 300 agentes de endemias, o que é um número extremamente pequeno quando comparado à própria recomendação dos órgãos federais, que é de um agente a cada 800 a 1000 imóveis. Considerando que existem cerca de 640 mil imóveis em Feira de Santana, o quadro atual de agentes de endemias precisaria ser mais que dobrado.

Nos comprometemos a contribuir com a visibilização das denúncias e com uma visita à própria entidade para aprofundamento do debate sobre as demandas apresentadas e possibilidades de atuação. Além disso, conversamos sobre a emenda à LDO de autoria do nosso mandato, que prevê a criação ou reestruturação de planos de carreira de diversas categorias do funcionalismo público municipal, o que impacta de modo positivo também agentes de endemias.

Seguimos em luta, em defesa da saúde pública em Feira de Santana e pela garantia dos direitos de todas as trabalhadoras e trabalhadores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *