Após mobilização, Prefeitura suspende temporariamente remoção da feirantes da rua Marechal Deodoro

Feirantes da rua Marechal Deodoro realizaram mobilização na manhã desta terça-feira (27) para resistir à expulsão do seu local de trabalho anunciada pela Prefeitura. A ação é motivada pela realização das obras do projeto “Novo Centro”, mas as trabalhadoras e trabalhadores do local denunciam que não foi apresentado um espaço viável para que pudessem ser transferidos e continuar exercendo suas atividades.

As supostas alternativas propostas pela Prefeitura não têm condições de acomodar o contingente de pessoas expulsas, tanto pela falta de espaço físico quanto por serem locais para venda em atacado no Centro de Abastecimento, onde as feirantes não teriam clientela. Tratam-se, na verdade, de “soluções” apresentadas sem nenhum critério técnico ou estudo de viabilidade, apenas para responder às críticas sobre o tratamento dispensado ao comércio popular de rua do município.

Diversas tentativas de marcar uma audiência com o prefeito Colbert Martins vêm sendo realizadas ao longo dos últimos dois meses por parte das trabalhadoras e trabalhadores da feira, todas sem sucesso. Uma proposta complementar ao projeto de requalificação do centro da cidade, que garantiria a permanência das barracas de forma organizada, também já foi apresentada à Prefeitura através do mandato do vereador Jhonatas Monteiro (PSOL), mas por enquanto também não há sinalização de que ela será acatada ou pelo menos avaliada.

Graças à mobilização de hoje, a Prefeitura suspendeu temporariamente a remoção das barracas e uma reunião foi marcada para a tarde desta terça-feira com diversas secretarias de governo para tratar da questão, mas por hora a situação segue sem solução. Será preciso seguir lutando pelo direito ao trabalho digno e em defesa do comércio de popular rua, tradição e orgulho para Feira de Santana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *