Comissão de Educação e Cultura da Câmara Municipal fiscaliza condições de funcionamento de escolas estaduais de Feira de Santana

As visitas vêm sendo realizadas desde o primeiro semestre e têm como objetivo analisar as condições tanto de biossegurança quanto estruturais das escolas no quadro de retomada de atividades presenciais das aulas, considerando o contexto da atual pandemia de Covid-19.

Ler mais

Jhonatas entra com representação contra o prefeito e secretária de educação

Nosso mandato protocolou nesta segunda-feira (30) uma representação no Ministério Público (MP) contra o prefeito Colbert Martins da Silva Filho e contra a secretária de educação Anaci Bispo Paim, pelos danos causados à coletividade em função do descumprimento dos protocolos de biossegurança na retomada das aulas em modalidade híbrida nas escolas municipais.

Ler mais

Por unanimidade, projeto de lei sobre creches com autoria de Jhonatas Monteiro é aprovado de forma definitiva na Câmara Municipal

O projeto de lei nº 27/21, de autoria do nosso mandato, que institui critérios para implantação de novas creches em Feira de Santana e para a distribuição das vagas, foi aprovado na última terça-feira (24), em 2ª discussão

Ler mais

Câmara Municipal aprova projeto de lei sobre creches de autoria de Jhonatas Monteiro

Foi aprovado na Câmara Municipal de Feira de Santana, por unanimidade entre os votantes, o projeto de lei de autoria do nosso mandato, que institui critérios para a distribuição de vagas nas creches públicas do município e também para a escolha dos locais de implantação de novas creches.

Ler mais

É seguro retomar as aulas presenciais? O que garante às nossas vidas nesse momento?

De maneira autoritária, imprudente e covarde foi anunciado o retorno das aulas presenciais por meio do ensino híbrido – alternância entre presencial e remoto, sem nenhum diálogo com a comunidade escolar nem esclarecimento acerca das justificativas e critérios científicos utilizados para a retomada das aulas.

Ler mais

Comissão de Educação e Cultura da Câmara discute retomada das aulas com secretária de educação e representação do Sinpro

Como resultado da reunião, a secretária de Educação assumiu o compromisso de contactar a Secretaria de Saúde para dialogar sobre o assunto e analisar a possibilidade de adequação do decreto publicado, para impedir que haja uma volta generalizada das atividades presenciais na rede particular que comprometa, não apenas o profissionais, estudantes e familiares, mas a população feirense como um todo.

Ler mais

Em nova reunião, o Núcleo de Educação do PSOL e o mandato de Jhonatas discutiram a imposição da retomada das aulas presenciais

O diálogo tocou em diversas pautas de luta, dentre elas o recente anúncio da retomada das aulas presenciais em Feira de Santana. O decreto da Prefeitura é o mais recente exemplo da postura autoritária de Colbert Martins, que decidiu pela volta às aulas sem considerar critérios científicos e sem diálogo com as comunidades escolares.

Ler mais

Com mobilização, professoras e professores conquistam compromisso de pagamento integral de salários atrasados

Na manhã desta quinta-feira (01), nosso mandato esteve presente no ato convocado pela APLB Sindicato em frente à Secretaria Municipal de Educação de Feira de Santana, que teve como objetivo reivindicar o pagamento integral de salários do professorado da rede de educação do município.

Ler mais

Comissão de Educação e Cultura da Câmara visita mais três escolas para fiscalizar as condições de retorno às aulas

As visitações buscam cobrir diferentes perfis de unidades escolares, contemplando escolas do campo, da periferia e do centro do município. As visitações buscam cobrir diferentes perfis de unidades escolares, contemplando escolas do campo, da periferia e do centro do município.

Ler mais

Jhonatas apresenta requerimento questionando Secretaria de Educação sobre REDA e concurso público

As informações apresentadas pela secretária apresentam um desencontro evidente, uma vez que há vagas geradas por aposentadorias, mas as pessoas aprovadas no concurso não foram convocadas para preenchê-las. Diante disso, o requerimento questionou quantas vagas de aposentadorias já foram realmente preenchidas, como se deu esse preenchimento e porque diante do presumível déficit mais profissionais não foram chamados.

Ler mais