Em série de visitas de fiscalização aos terminais de ônibus, Jhonatas denuncia abandono e precariedade do sistema de transporte em Feira de Santana

ASCOM Jhonatas Monteiro

Ao longo desta semana, Jhonatas realizou uma série de visitas aos terminais de ônibus do município, para verificar tanto as condições de infraestrutura destes locais quanto o próprio serviço de transporte prestado. As visitas ocorreram nos dias 08, 09 e 10 de fevereiro, e foram motivadas por uma série de denúncias, reclamações e reivindicações que nosso mandato tem recebido por parte da população feirense.

Tendo estado com sua equipe nos terminais Central, Sul e Norte, Jhonatas relatou diversos problemas ligados à infraestrutura, como falta de manutenção geral – especialmente no terminal Sul, que encontra-se em estado de abandono, sem parte da iluminação, com mato alto em boa parte do terreno e, inclusive, depredado – precariedade de todas as instalações sanitárias, falta de acessibilidade para pessoas com deficiência e falta de informações sobre as linhas e horários dos ônibus. Mas chamou atenção, principalmente, a própria condição atual de funcionamento das linhas, alvo de inúmeras queixas por parte das/os usuários do Sistema Integrado de Transporte (SIT).

O que se constatou, a partir do diálogo direto com as pessoas nos terminais, foi uma situação generalizada de superlotação, resultante da pequena quantidade de ônibus circulando no município. Especialmente no Terminal Sul, a situação é agravada pelo fato de grande parte das linhas serem servidas por micro-ônibus, o que tem se mostrado incompatível com as necessidades de transporte dos usuários e usuárias daquele terminal, que está localizado no Tomba, um dos bairros mais populosos de Feira de Santana. No Terminal Norte, localizado na Cidade Nova, foram frequentes os relatos de extinção de horários, especialmente os horários do início da manhã e em linhas que servem à zona rural, e sobre mais de uma localidade ser atendida pelo mesmo micro-ônibus, contribuindo para superlotação, em um momento em que ainda se enfrenta a pandemia de Covid-19. 

As condições encontradas nos terminais de ônibus serão sistematizadas em um relatório, que será entregue à Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e subsidiará a cobrança por providências. Além disso, Jhonatas deve, a partir da situação constatada, pressionar pelo começo dos trabalhos de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) proposta por nosso mandato no ano passado, que tem como objetivo investigar irregularidades no funcionamento do SIT. Embora aprovada, a CPI ainda não foi instaurada oficialmente, necessitando ser posta em pauta para que tenha início.

A pauta do transporte coletivo é uma das linhas prioritárias de atuação do nosso mandato na Câmara Municipal, e deverá ser intensificada em 2022, tendo em vista o acúmulo progressivo de problemas ligados ao tema em Feira de Santana.

Seguiremos lutando pela garantia do direito ao transporte coletivo de qualidade em nosso município! O transporte deve servir à população em sua diversidade, e não ao lucro do empresariado! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *