Jhonatas pede explicações à Secretaria Municipal de Saúde sobre encerramento da vacinação de grupos prioritários

A divulgação do término da vacinação de grupos prioritários em Feira de Santana, feita na semana passada pelo próprio secretário de Saúde, Marcelo Moncorvo Britto, causou confusão entre a população feirense e corrida aos postos de saúde, gerando aglomerações. O anúncio foi feito através da mídia e, além de causar surpresa, chamou atenção pela falta de explicações ou de exposição de critérios que justificassem a medida.

Diante disso, na última terça-feira (15), nosso mandato apresentou requerimento à Câmara de Vereadores para que seja direcionado à Secretaria de Saúde, solicitando informações sobre a vacinação dos grupos prioritários e outras questões referentes ao Plano de Vacinação Municipal. Os questionamentos se referem ao percentual de pessoas dos grupos prioritários que receberam a primeira e segunda doses, os tipos de vacinas aplicadas, a cobertura territorial da vacinação, as estratégias de vacinação e acompanhamento de efeitos adversos, dentre outros aspectos importantes para se avaliar, a partir de critérios técnicos, a real pertinência do encerramento da vacinação de grupos prioritários.

A vacinação em Feira de Santana tem sido um processo conturbado, marcado por falta de informação de qualidade e acessível para a população e por problemas logísticos, que já resultaram em grandes aglomerações e até mesmo no risco de não envio de vacinas para o município. É um quadro inaceitável diante da relevância do processo para a saúde pública e que, em última análise, pode fazer a diferença entre a vida e morte para muitas pessoas. A gestão da vacinação precisa se dar de forma transparente e seguindo critérios científicos. Nosso mandato está atento e seguirá fiscalizando o combate à Covid-19 em Feira de Santana, e lutando por saúde pública de qualidade para todas e todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *