Jhonatas se reúne com indígenas da etnia Warao, refugiados em Feira de Santana

No último domingo (18), nosso mandato esteve reunido com indígenas da etnia Warao, da Venezuela, atualmente residentes em Feira de Santana, com antropólogos da Associação Nacional de Ação Indigenista (Anaí) e com representantes da Cáritas. Os Waraos enfrentam uma grave situação de descaso desde que chegaram ao município na condição de refugiados, pois não têm contado com suporte por parte do poder público municipal.

Existem atualmente oito famílias Warao em Feira de Santana, incluindo pessoas idosas e crianças, concentrados em uma vila de casas de aluguel no bairro da Mangabeira. A situação é de abandono quase completo em termos de acesso à saúde, assistência social, oportunidades de trabalho, e uma série de outros direitos que deveriam ser assegurados, dada a sua condição de refugiados. Até mesmo o aluguel social só foi pago durante dois meses, ainda no início de 2020, e de lá pra cá os indígenas têm sobrevivido a partir de doações espontâneas nas ruas e daquelas realizadas por uma rede de apoio composta por instituições da sociedade civil. A grave situação havia sido denunciada ao nosso mandato, que reportou o caso também para a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Feira de Santana.

Além do compromisso assumido em dar visibilidade à situação, nosso mandato também pretende denunciar o caso a instâncias nacionais, uma vez que o descompromisso da prefeitura infringe um conjunto de leis federais e até mesmo tratados internacionais dos quais o Brasil é signatário. Assumimos também o compromisso de marcar imediatamente uma reunião com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso), assim como acionar outras instituições da sociedade civil para reforçar a mobilização em torno deste caso e de outros semelhantes. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *