Nota do PSOL Feira sobre a truculência do prefeito Colbert Martins contra professores e contra nossos militantes

O PSOL de Feira de Santana vem a público repudiar de forma veemente a truculência do prefeito Colbert Martins da Silva Filho (MDB) e seu governo, que ordenou o uso da força contra professores, professoras, estudantes e vereadores do município, após um ato em defesa da educação e por direitos trabalhistas.

Os episódios de brutalidade extrema, protagonizados pela Guarda Municipal, agindo sob ordens do Prefeito e do Secretário de Prevenção à Violência, Major Moacir Lima, ocorreram dentro da Prefeitura durante a tarde e a noite da quinta-feira (31) e manhã de sexta-feira (1). Manifestantes foram fisicamente agredidos, assim como nosso companheiro e vereador, Jhonatas Monteiro, que chegou a ter um dente quebrado. Rafael Moreira, militante do PSOL Feira e assessor de Jhonatas, que trabalhava fazendo a cobertura da manifestação, foi espancado e levado ferido pela Guarda, que o manteve isolado e incomunicável das 11h da manhã até às 17h (sexta-feira). A Guarda Municipal também impediu a entrada na Prefeitura da advogada do mandato e de outras advogadas e advogados presentes, e também da Comissão de Direitos Humanos e  de Prerrogativas da OAB/Feira de Santana, não permitindo que nenhuma pessoa verificasse as condições em que Rafael estava. Diante da chantagem para que a ocupação se encerrasse para que Rafael fosse solto, só pudemos ter acesso ao companheiro no final da tarde, quando, após muita negociação, diversas denúncias e a repercussão midiática do caso, ele foi conduzido pela Guarda Municipal até a delegacia do bairro Sobradinho.

As atitudes de Colbert Martins são típicas do seu perfil autoritário. Mimado, acredita ter direito à prefeitura como a uma herança, e que pode fazer o que quiser com o município. Tem aversão e ódio ao povo. Não dialoga, não negocia e manda bater em feirantes, ambulantes, professores e em jovens negros. Os episódios dos últimos dois dias se assemelham aos vividos na ditadura, época da qual ele deve sentir saudades, mas em Feira de Santana há e haverá resistência. Não nos curvamos a senhores!

O PSOL de Feira de Santana segue firme em apoio às professoras e professores do município, que de forma justa reivindicam seu direitos enquanto trabalhadoras e trabalhadores, assim como condições adequadas de funcionamento para nossas escolas. Seguimos também em luta contra a violência de Estado que diariamente ameaça a vida da nossa juventude negra e periférica. Estamos acompanhando o caso do nosso companheiro Rafael, buscando todos os meios para garantir que seus direitos não sejam ainda mais violados.

A luta continua, sempre! Ousando lutar venceremos!

Executiva Municipal do PSOL de Feira de Santana

04 de abril de 2022

Foto: Marcos Musse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *