PSOL Bahia: A carne mais barata do Atakarejo é a carne negra!

Bruno Barros da Silva (29) e Ian Barros da Silva (19) tiveram seus corpos encontrados com sinais de tortura, tiros e facadas em um porta-mala de um carro no bairro da Polêmica na cidade de Salvador, na última segunda-feira.

Antes, eles haviam sido detidos por serem pegos furtando carne na unidade do Atakarejo do Nordeste de Amaralina e foram entregues por funcionários da unidade a traficantes da região.

A Rede Atakarejo até o momento não se posicionou a respeito. Este é mais um capítulo da política de extermínio programado do povo negro.

Em uma unidade da Rede Atakarejo dois homens negros e pobres foram detidos por furtar carne e entregues a grupo traficantes da região que os executaram de forma cruel e bárbara.

Este episódio é a manifestação concreta da atual política de segurança pública e os discursos de ódio que investem na guerra aos pretos e pobres, no encarceramento em massa e na banalização do extermínio e violência racial como meio de controle da população negra que tem negado seus direitos por décadas de políticas econômicas neoliberais.

É esta cumplicidade do estado que permite que empresas privadas, como Atakarejo, possam agir a contrapelo das instituições e do estado democrático de direito como ocorreu na unidade da Rede Carrefour, em novembro de 2020, no Rio Grande do Sul.

Exigimos a investigação e punição dos envolvidos como também a responsabilização da Rede Atakarejo pelo ocorrido.

Vidas Negras Importam!
Chega de Genocídio do Povo Negro!

29 de abril de 2021
Executiva Estadual do PSOL Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *