Vereadores governistas rejeitam requerimento de Jhonatas que cobrava da prefeitura os resultados de auditoria do transporte que custou 800 mil reais

ASCOM Jhonatas Monteiro

Foi à votação hoje (8) o requerimento apresentado pelo vereador Jhonatas Monteiro, que pede esclarecimentos sobre a auditoria realizada junto às empresas de ônibus Rosa e São João. Assim como aconteceu na votação do requerimento sobre a retomada das aulas, os vereadores da base governista votaram contrário.

Primeiro argumentaram que o secretário de transporte estaria de licença e por isso o requerimento não poderia ser apresentado. Diante da fragilidade da argumentação, passaram a defender que o objeto do documento era o mesmo do que foi apresentado pelo vereador Paulão do Caldeirão (PSC), que pedia esclarecimentos sobre as contas das empresas de transporte. O requerimento apresentado por Jhonatas, no entanto, cobra a divulgação por parte da prefeitura dos resultados de uma auditoria iniciada em 2018 e que deveria ter sido concluída em seis meses, mas cuja entrega dos resultados vem sendo sucessivamente adiada.

O trabalho de auditoria é realizado pela empresa Deloitte, vencedora da licitação no valor de 797 mil reais, e deveria avaliar o equilíbrio econômico-financeiro do contrato da prefeitura com as empresas de ônibus citadas, assim como a realizar a revisão do valor da tarifa. A auditoria foi motivada pelas alegações das empresas, que diziam ter prejuízos com o serviço prestado e ameaçavam romper o contrato, o que deixaria Feira de Santana em situação semelhante à vivenciada em 2015, quando o município ficou sem ônibus durante dez dias. Em 2020 as empresas voltaram a ameaçar o rompimento do contrato sob a mesma alegação de prejuízo, embora, em função da pandemia, estejam operando com redução de frota, de quadro de funcionários e de linhas, ao passo em que mantêm o mesmo preço da tarifa e atendem a aproximadamente o mesmo público – visto que o comércio do município foi reaberto ainda em julho.

Tal situação torna a divulgação dos resultados da auditoria ainda mais pertinente. Eles poderiam fundamentar tanto a redução da tarifa de ônibus quanto a exigência de melhorias no serviço, mas a prefeitura segue sem apresentar os dados. Apenas os vereadores da oposição, Professor Ivamberg (PT), Silvio Dias (PT) e o próprio Jhonatas Monteiro (PSOL) foram favoráveis ao requerimento.

Leia aqui a íntegra do requerimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *